Carne suína ganha espaço na gastronomia brasiliense

Pratos inusitados, como o feito com bochecha suína, mostram criatividade de restaurantes e entusiasmam agroindústrias do Distrito Federal

A carne suína vem ganhando cada vez mais espaço na alta gastronomia da capital do país. Primeiro, foi a vez do sofisticado Villa Tevere. O restaurante italiano usou um site de compras coletivas para convidar o público a conhecer uma de suas criações: um prato feito com o corte prime rib. A novidade? Ele vem empanado. Agora, quem lança moda é o tradicional Dom Francisco, que reformulou o cardápio e, acreditem, agregou valor à bochecha suína.

Os executivos do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) apostam que esse tipo de movimento espontâneo a fim de promover os diferentes formatos da carne suína resultam de um trabalho prévio, feito em conjunto com a Associação dos Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin). “O Festival Sabor Suíno, por exemplo, em que o consumidor pode ter acesso a vários pratos diferenciados do produto, impulsionam a oferta e a demanda de maneira natural.”, lembra Anny Santos, gestora executiva do PNDS.

Para o fornecedor de produtos à base de carne suína e presidente do Sindicato dos Criadores de Suínos do Distrito Federal (Sindisuínos), Ivo Jacó, essas atitudes refletem a nova imagem que o produto vem ganhando. “As pessoas estão começando a entender que a carne (suína) tem várias possibilidades. Assim, conseguimos aproveitar várias partes do animal, o que é excelente em termos de rendimento da carcaça.”, comenta.

Ivo Jacó recorda que, no caso do pedido da bochecha suína, foi uma surpresa. “Não esperávamos. Mas nos colocamos de prontidão para fazer o fornecimento da melhor maneira possível.” Mas ele lembra: o corte é bem específico, logo é um desafio. “Se o animal for abatido com 110 quilos, ele rende cerca de 200 gramas de bochecha. Para fornecer 100 quilos, por exemplo, é preciso abater 500 animais.” o esforço vale a pena? “Toda forma de explorar a carne suína vai ser sempre bem-vinda.”, encerra o empresário.

 

Estado Kg/vivo
DF R$ 4,41


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 10/08 a 16/08/2019

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 09/08/2019, às 14h, na sede da DFSUIN

Cotações anteriores (2019)

 

PANORAMA

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Julho 2019 »

« Anteriores

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital