Centro-Oeste bate a região Sul em valor da produção

A região Centro-Oeste ultrapassou o Sul do país como líder do ranking de receita bruta das principais lavouras de grãos, fibras, cereais e hortigranjeiros para 2011. A "dança das cadeiras" já alterou a posição dos Estados, com Mato Grosso tomando a histórica liderança de São Paulo.

O Ministério da Agricultura divulgou ontem sua nova projeção para o valor bruto de produção das 20 principais culturas nacionais. O Brasil Central deve saltar dos R$ 38 bilhões, registrados em 2010, para R$ 53,9 bilhões na projeção para 2011 - uma expansão de 42%. A renda do Sul crescerá 7%, de R$ 47,7 bilhões para R$ 50,9 bilhões.

O cálculo, feito com base em informações da Conab, FGV e IBGE, prevê R$ 199,1 bilhões de faturamento neste ano. Se confirmado, será um novo recorde na série histórica. Em 2010, a receita somou R$ 180,4 bilhões. "Os melhores preços dos produtos agrícolas, a elevação da produtividade e também os resultados da safra têm sido os principais fatores para a obtenção desse resultado favorável", avalia o coordenador da Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, o economista José Garcia Gasques.

Em apenas um mês, maio para junho, a estimativa do VBP Agro teve variação de quase R$ 1 bilhão. No primeiro semestre, a conta avançou R$ 7,8 bilhões. Os valores são deflacionados pelo IGP-DI/FGV a preços de junho deste ano.

Os melhores resultados para a receita das 20 principais lavouras foram registrados pelo algodão (67%), café em grão (38%), milho (30%), uva (46%$) e soja (17%). As performances negativas foram projetadas para banana (4%), batata (25%), cacau (6,5%), cana-de-açúcar (8,5%), cebola (62,5%), tomate (3,5%) e trigo (17%). "O algodão, café e a soja são os produtos que merecem maior destaque, pelos indicadores de preços aos produtores e pela acentuada expansão da produção", diz Gasques.

A projeção do Ministério da Agricultura registra receita bruta de R$ 5,3 bilhões para o algodão e de R$ 22,2 bilhões para o café em grão. A soja, carro-chefe na composição do faturamento bruto das lavouras brasileiras, somará R$ 55 bilhões, segundo Gasques. A cebola tem VBP previsto de R$ 752 milhões. A batata alcançará R$ 2,9 bilhões e o trigo terá faturamento bruto de R$ 2,2 bilhões em 2011, segundo a previsão.

O cálculo de José Garcia Gasques aponta um crescimento no valor bruto da produção em todas as regiões, à exceção do Norte. "Essa redução é pequena e poderá sofrer alterações ao longo do semestre", afirma o coordenador do Ministério da Agricultura. A queda no VBP da região Norte está estimada em 1,66%.

Calculado desde 1997, o VBP corresponde às plantações de soja, cana-de-açúcar, uva, amendoim, milho, café, arroz, algodão, banana, batata, cebola, feijão, fumo, mandioca, pimenta-do-reino, trigo, tomate, cacau, laranja e mamona.

FONTE: Valor Online

 

Estado Kg/vivo
DF R$ 5,33


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 15/06 a 21/06/2019

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 14/06/2019, às 14h, na sede CNA

Cotações anteriores (2019)

 

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital