Suinocultores do DF participam da 21ª edição da Rodada Goiana de Tecnologia em Manejo de Suínos

Com o objetivo de promover um simpósio técnico para tratar de assuntos inerentes à suinocultura e discutir as principais ameaças e oportunidades frente ao mercado de suínos, a Associação Goiana de Suinocultores (AGS), realizou na última sexta, 24 de novembro, a 21ª Rodada Goiana de Tecnologia em Manejo de Suínos. Como nas edições anteriores, o evento aconteceu no Parque Agropecuário Pedro Ludovico Teixeira – Goiânia (GO).

A Associação e Sindicato dos Suinocultores do Distrito Federal (DFSuin e Sindisuinos), com o apoio do Sebrae-DF, mobilizaram produtores, gerentes de produção e colaboradores, garantindo a participação de cinco granjas do DF. Durante o evento, esses profissionais puderam assistir a apresentação de sete painéis que debateram assuntos relevantes da área técnica, vinculados ao mercado financeiro, às tecnologias e às políticas que envolvem a suinocultura como um todo.

Para a secretária executiva da AGS, Crenilda Neves, o encontro é uma oportunidade de troca de informações e discussões de ideias da cadeia produtiva da suinocultura, como ferramenta de preparo para o setor e seus profissionais, nos novos desafios do mercado nacional e internacional. “Sem dúvida este é o maior evento da suinocultura Goiana, fruto do esforço conjunto de associações e parcerias que trazem a experiência de eventos anteriores, logram pleno êxito e boa repercussão no meio suinícola”, reforçou a secretária.

A primeira Rodada Goiana foi em 1996. Desde então, o evento vem se desenvolvendo junto ao setor com grande sucesso. Esse ano, o simpósio recebeu mais de 300 participantes, o público alvo varia entre, produtores, técnicos, estudantes e afins, que durante o evento têm a oportunidade de confraternizar, trocar experiências e atualizar conhecimentos, somados às novas técnicas de produção com menor custo e maior produtividade.

 

 

Fonte: DFSuin com informações da AGS

Publicado em 27/11/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Últimas Notícias

Campanha de vacinação contra febre aftosa tem início em maio

Rebanhos serão fiscalizados para confirmar que a vacina foi aplicada, havendo checagem documental e coleta de sangue

A partir de 1º de maio os produtores da maior parte dos estados devem vacinar seus rebanhos contra aftosa. O diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Guilherme Marques, alertou que o calendário de vacinação tem que ser seguido à risca. “O fazendeiro que não cumprir com sua obrigação será autuado e multado (a multa depende de cada estado) e a vacinação será aplicada mesmo que seja necessária a utilização de força policial”, afirmou. Santa Catarina é o único estado sem essa obrigação, por já ser livre de febre aftosa sem vacinação. Em março e abril, teve início à vacinação em parte dos estados de Roraima, Rondônia, Pará e Amazonas.

O diretor explica que o ministério avalia a imunidade para saber se os animais foram realmente vacinados. Isso é possível com a coleta de material (sangue), em várias propriedades, de diversos estados. Essa checagem complementa a declaração de vacinação e a nota fiscal de compra apresentada pelos criadores. Se os auditores fiscais constatarem que o rebanho não foi vacinado, o produtor responderá um processo. “Então é bom todos estarem conscientes do seu papel, fazer a vacinação corretamente, conservando a vacina na temperatura de 2 a 8 graus, aplicando, preferencialmente, debaixo do couro, na tábua do pescoço dos animais”, alerta o diretor.

Leia mais...

PARCEIRO DO MÊS

Estado Kg/vivo
DF R$ 3,14


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 19/05 a 25/05/2018

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 18/05/2018, às 14h, na sede da DFSUIN

 

 

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital