DFSuin reúne frigoríficos e Dipova no Curso de Bem-Estar Animal no abate

Mais de 30 profissionais participaram do evento realizado na FAPE-DF

A Associação e o Sindicato de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin e Sindisuínos) realizaram no dia 22 de setembro mais um módulo do Programa de Capacitação das Cartilhas de Bem-Estar Animal, em parceria com a ABCS e SEBRAE-DF. O treinamento reuniu profissionais da indústria frigorífica e fiscais da Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), para o aprimoramento das práticas de bem-estar no manejo em todas as etapas do abate suíno e no processo de produção da carne com garantia de qualidade.

Nesta edição, o tema foi aplicado à “recepção e abate de suínos” e contou com a apresentação da veterinária do MAPA, Charli Ludtke, que através de uma palestra instrutiva falou sobre os cuidados na linha do abate, passando por todos os setores dos frigoríficos (desembarque, recepção, insensibilização, abate e inspeção), além do controle de qualidade da carcaça e da carne.

De acordo com o diretor do frigorífico Suinobom, Kledson Rezende, o setor de abate parou a produção no período da tarde, exclusivamente para a capacitação de seus colaboradores, que receberam a cartilha didática e certificado.

Para o diretor da Dipova, Athaualpa Costa, o tema exige um debate permanente a respeito da evolução das práticas adotadas, no sentido de garantir os melhores resultados em bem-estar animal em todas as etapas necessárias à atividade de abate. “O alinhamento conjunto entre fiscais e executores da atividade é sem dúvida o melhor caminho para a definição de procedimentos e a proposição de alternativas frente aos desafios existentes”, declarou.

O gestor executivo da DFSuin, Vinícius Costa, disse que a ação foimais um passo para o aumento da qualidade da carne suína produzida no DF e ressaltou os benefícios desta iniciativa. “Conseguimos demonstrar a importância do bem-estar animal na indústria da carne suína e reconhecemos o empenho da diretoria dos frigoríficos associados, em aperfeiçoar seus funcionários para um melhor produto final, onde os consumidores estão cada vez mais exigentes com a procedência da carne”.

“Um líder que proporciona e transmite conhecimento aos seus colaboradores, enxerga além do presente, vislumbra novas possibilidades e oportunidades futuras”, frisou o gestor.

 

 

Fonte: DFsuin

Publicado em 29/09/17

 

Últimas Notícias

Com negociações baixas, preços do suíno se mantêm estáveis

Os preços do suíno vivo se mantiveram estáveis nesta semana. Segundo dados do Cepea, os negócios estiveram abaixo do esperado para o período, o que elevou a disponibilidade da carne no início de 2018. A liquidez permanece baixa, devido ao menor poder de compra de consumidores, informaram os pesquisadores.

A bolsa de suínos paulista definiu referência de R$ 67,00 a R$ 69,00/@ condições bolsa, registrando manutenção dos preços comparados aos da semana passada. Segundo a Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), os preços para o animal vivo fecharam entre R$ 3,57/kg a R$ 3,68/kg vivo. Em nota, a APCS informou que os produtores estão preocupados com o desempenho dos preços do suíno vivo. “Com as atuais cotações, o prejuízo já atinge 12% de perda ao criador por animal vendido, considerando um peso médio de 100 quilos. Abaixo desse peso o prejuízo é ainda maior”, ressaltou o presidente da associação Valdomiro Ferreira.

Leia mais...

Estado Kg/vivo
DF R$ 3,60+ 0,01


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 17 a 23/02/2018

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 16/02/2018, às 14h, na DFSUIN

 

 

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital