Programa Capacitação Total debate Regularização Ambiental na Suinocultura

Organizado pela DFSuin, o  evento reuniu pequenos produtores atendidos pelo programa ATeG

Mais de 35 pessoas participaram do primeiro módulo do Programa Capacitação Total de Suinocultura – PCT/2018, que aconteceu na sexta-feira (23) no auditório da COOPA-DF, BR 251, Km 07 / PAD-DF. Na oportunidade, a engenheira civil e consultora ambiental, Paula Albuquerque ministrou a palestra, “Regularização Ambiental aplicada à produção de suínos”, abordando os procedimentos e exigências no processo de Licenciamento Ambiental.

Organizado pela DFSuin e Sindisuínos, o evento teve o intuito de reunir pequenos produtores de suínos da região, que estão sendo atendidos pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG, promovido pelo SENAR-DF em parceria com o Sebrae-DF.  Os participantes tiveram a oportunidade de sanar dúvidas relacionadas à produção de suínos e os cuidados que a atividade deve ter com o meio ambiente, debatendo os seguintes assuntos: Tipos de licenças exigidas; Plano de Controle Ambiental (PCA); Outorga da Água; Áreas de Preservação Permanente (APP); Tipos de lagoas para o tratamento de efluentes; Como tratar resíduos; entre outros tópicos.

De acordo com a palestrante, qualquer atividade que produza resíduos deve ser licenciada, seja produção de poucos ou muitos animais, comercial ou não, pode ser alvo de fiscalização dos órgãos ambientais (no caso do DF, o IBRAM, que atua na esfera Estadual, ou IBAMA, em nível Federal). “Para manter a sustentabilidade do setor é muito importante, a adequação ambiental de toda a cadeia da suinocultura do Distrito Federal e Entorno” destacou.

Para se regularizar ambientalmente, o criador de suíno deve procurar um profissional habilitado e capacitado, com formação em biologia ou nas áreas de engenharia (ambiental, florestal, agrônoma ou civil), que têm o papel de elaborar os estudos ambientais e orientar quanto à documentação necessária para dar entrada e andamento no licenciamento.  O Sebrae possui uma lista de consultores credenciados para esse serviço, podendo atender demandas de todos os produtores formalizados que possuem inscrição de produtor rural.

A analista da unidade do agronegócio - Sebrae-DF, Patrícia Batista, reforça aos participantes que as instituições DFSuin e SENAR são facilitadoras dentro do processo de licenciamento. “Temos um projeto para a suinocultura, que subsidia 70% da consultoria ambiental, ajudando granjas e frigoríficos se adequarem às normas ambientais, aumentando a eficiência do empreendimento”, destacou.

A gestora executiva da DFSuin, Daniela Albuquerque, explica que a ATeG é a continuidade do trabalho realizado no Mapeamento da Suinocultura do DF,  concluído pela Associação em 2016, identificando mais de 600 pequenos produtores que precisam de orientação, treinamento e assistência técnica. “Nossa expectativa é melhorar os resultados zootécnicos, sanitários e gerenciais dentro das granjas atendidas para  alcançar um sistema de produção mais profissionalizado com técnicas em bem-estar animal e respeito ao meio ambiente”.

“Quanto ao PCT, nossa meta é realizar cerca de seis por ano, para isso, contamos com a ajuda dos associados, para que nos passe suas demandas e sugestões de temas nos próximos treinamentos. Faço também, um apelo por mais mobilização dos gestores da suinocultura, para que o máximo de funcionários das granjas e frigoríficos sejam capacitados durante o ano, visando alcançar um melhor gerenciamento e produtividade na atividade”, ressaltou Daniela.

 

Fonte: DFsuin

Publicado em: 27/02/18

 

Estado Kg/vivo
DF R$ 3,14


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 19/05 a 25/05/2018

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 18/05/2018, às 14h, na sede da DFSUIN

 

 

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital