Crescimento nas exportações de carne suína e queda do milho são os destaques da semana

Setor espera crescimento de até 5% nas exportações de carne suína para 2018

A abertura de novos mercados importadores da proteína devem ajudar o resultado positivo. De acordo com estimativas da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), há uma expectativa de crescimento de até 5% no volume de exportações de carne suína para 2018. A retomada do mercado russo, a abertura do mercado peruano e o forte ritmo de importações da África do Sul são os principais fatores para a elevação destes níveis, que devem se aproximar dos 732 mil toneladas alcançados em 2016.

Segundo a associação, a retomada de negociações com a Rússia deverá ocorrer em breve, aumentando a demanda de carne suína para o país com a realização da Copa do Mundo.

O mercado da Coreia do Sul também está nos planos do Brasil, “espera-se que os embarques de carne suína para a Coreia do Sul aconteçam ainda em 2018, com a conclusão dos certificados sanitários para as plantas habilitadas”, afirmou a ABPA.

Atrelado a isso, o setor conta com a abertura do mercado peruano em 2018 e com o forte mercado importador da África do Sul, ressalta a associação.

Com produção recorde, valores do milho caem no Brasil

Segundo análise semanal do Cepea, os preços de milho recuaram com força no mercado doméstico, devido à produção recorde do cereal no Brasil e no mundo. A produção total de milho na safra 2016/17 foi de 97,84 milhões de toneladas, a maior da história e 47% superior à temporada anterior, segundo a Conab.

No balanço do ano, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa caiu 12,2%, com a saca de 60 quilos a R$ 33,53 no dia 26. Na média das regiões acompanhas pelo Cepea, a queda nas cotações foi de 21,1% no mercado balcão e de 18,9% no de lotes.

Segundo os pesquisadores, com a maior oferta e expressivas quedas nas cotações, o valor pago ao produtor ficou abaixo do mínimo governamental em algumas regiões. Nesse ambiente, o governo federal interveio, no intuito de sustentar o preço ao produtor e favorecer o escoamento da produção, principalmente do milho do Centro-Oeste.

 

Fonte: Suinocultura Industrial

Publicado em: 03/01/2018

 

Estado Kg/vivo
DF R$ 3,41


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de 06/07 a 13/07/2018

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 05/07/2018, às 14h, na sede da DFSUIN

Cotações anteriores (2018)

 

Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

8° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital