DFSuin e Sindisuínos promovem a 8ª edição do Festival Sabor Suíno

Carne suína é destaque em festival gastronômico e conta com a participação de 30 restaurantes tradicionais de Brasília

Para incentivar ainda mais o consumo e desmistificar antigos preconceitos relacionados à qualidade da carne suína, a Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin) e o Sindicato dos Suinocultores do Distrito Federal (Sindisuínos) promovem a 8ª edição do Festival Sabor Suíno com 30 restaurantes renomados da cidade.

A partir da semana que vem, de 23 de outubro a 5 de novembro os estabelecimentos participantes oferecerão pratos elaborados exclusivamente com cortes suínos, mostrando a versatilidade e o inigualável sabor da proteína. No período do evento, o público poderá degustar pratos com três faixas de preço: R$39, R$49 e R$69, com direito a entrada ou sobremesa e mais o prato principal.

Segundo o presidente da DFSuin, Ivo Jacó de Souza, o Festival é uma oportunidade para os produtores mostrarem ao consumidor final que a carne suína de Brasília é leve, saudável e saborosa; produzida com responsabilidade social e ambiental; rigor de higiene e respeito ao bem-estar animal. “Considero o trabalho realizado para promover e acabar com os preconceitos em relação a carne suína não só marketing, mas serviço de utilidade pública, uma vez que os brasilienses podem ter a segurança de se tratar de uma carne de qualidade ímpar, rigorosamente inspecionada, com produção focada no crescimento sustentável do setor e tecnologia exemplar”.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, explica que o Brasil é o 4º maior produtor e exportador de carne suína, tem uma das suinoculturas mais tecnificadas do mundo. Mesmo assim, a proteína não é tão valorizada pelos próprios brasileiros e, por isso, eventos como este são importantes para estimular o consumo. “O objetivo do evento é levar a carne suína para os formadores de opinião dentro da gastronomia e mostrar ao brasileiro o que o resto do mundo já sabe: que a carne suína brasileira é de excelente qualidade, com processos de produção sustentáveis”, afirma.

A abertura oficial do evento aconteceu na última segunda-feira (16), no restaurante Carpe Diem da 104 Sul. No jantar, estiveram presentes líderes das entidades parceiras, produtores rurais, representantes de restaurantes e a imprensa gastronômica da Cidade. O destaque da noite foi o menu completo, elaborado pelo chef Fernando La Rocque, harmonizado com a Cachaça do Ministro e o Vinho Cabernet Sauvignon da Casa Perini.

La Rocque, ao apresentar as duas entradas, prato principal e a sobremesa, disse que buscou inspiração na combinação dos sabores da culinária francesa, marroquina e mineira. Ele declarou que a falta de trabalho dos chefs brasileiros em oferecer pratos diferentes com a proteína, influi no baixo consumo nacional. “É preciso fugir do tradicional e desenvolver receitas que cativem o consumidor a comer mais carne suína, essa é a missão do Festival”.

O superintendente do Sebrae DF, Rodrigo de Sá, afirma que a entidade se sente motivada a participar do festival pela importância de se fomentar a cadeia produtiva da suinocultura regional. “Como apoiador no desenvolvimento dos pequenos negócios, o Sebrae se empenha no aprimoramento da suinocultura para que seu mercado se torne cada vez maior e mais qualificado, por meio de capacitações e consultorias técnicas. O resultado desse trabalho está em cada deliciosa refeição servida ao longo do festival”, ressalta.

Para Rodrigo Freire, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/DF), a carne suína tem o potencial de agregar qualidade e diversidade na alimentação fora do lar, por isso é muito importante valorizar este produto. “Brasília precisa valorizar mais quem produz aqui, pois a tendência da gastronomia é valorizar o produtor local”.  Ele ainda completou: “Nós temos orgulho em sermos parceiros do Sabor Suíno desde a sua primeira edição”.

Ivo Jacó de Souza comentou também, que atualmente a imprensa tem mostrado vários depoimentos de especialistas da área da saúde, a cerca dos benefícios da carne suína no consumo humano, como as indicações médicas, que sugere a substituição do consumo do óleo vegetal pela banha de porco, “com certeza, são informações que reforçam nossa campanha dos festivais anteriores”.

“Além de tudo, a proteína tem o menor preço e apresenta uma variedade de cortes que não podem ser copiados por outras carnes, como o joelho de porco (eisenberg), a panceta e a bochecha que serão oferecidos nesta edição”, destaca.

O 8º Festival Sabor Suíno conta com o apoio do Sebrae-DF, Associação Brasileira dos Criadores de Suíno (ABCS), Cachaça do Ministro, Correio Braziliense, Due Vinhos & Espumantes e Casa Perini. A organização é da Maix Consultoria e produção da ComVento.

Fonte: DFSuin

Fotos: Sebrae-DF

Publicado em: 19/10/2017.

 

Estado Kg/vivo
DF R$ 4,05+ 0,01


Fonte: CEPEA/ ESALQ
Válido de  18 a 24/11/2017

Valor acordado na bolsa de suínos realizada no dia 17/11/2017, às 14h, na sede da DFSuin.

 


Panorama Semanal do Mercado Suíno

Veja Aqui

Informativo

7° FESTIVAL SABOR SUÍNO

Design: Conectando Pessoas - Criação de Sites e Marketing Digital